História dos móveis Século XX

Bom dia!!!

Hoje vamos viajar no tempo e ir até o século XX, época de transição dos móveis, como poderemos ver abaixo.


Nas primeiras décadas do século XX nascem os ideais modernos pautados pelo progresso tecnológico e científico. É neste período que aumenta a produção industrial e o consumo entre as várias classes, sobretudo pela implantação de um novo sistema fabril: a linha de montagem, adotada por Henry Ford. O trabalho, a fábrica e o tempo tornam-se assuntos da engenharia, da economia e até da chamada economia doméstica, que era a aplicação dos estudos sobre trabalho e tempo nas fábricas, aplicados ao ambiente doméstico.
O design, nestes primeiros anos do século XX, mantém um diálogo com as vanguardas da arte moderna (Cubismo, Futurismo, De Stijl, Construtivismo, Surrealismo, Dadaísmo) que exercem influências mais significativas no design gráfico, mas que de algum modo influenciam o design de produtos, interiores e arquitetura. É nesta época conturbada que acontece a Primeira Guerra Mundial e também a ascensão do nacionalismo, de regimes totalitários e novas doutrinas.
A  revolução nas artes, que também afetou os desenhos dos móveis, marcou o passo do último século. Nesse período, móveis com formas cúbicas ganharam mercado, num contraste absolutamente radical se comparados às formas curvilíneas do art nouveau. Os ângulos retos eram utilizados de forma constante, com detalhes evidentes. Cito aqui duas vertentes dessa nova escola : Bauhaus e a Art Déco

1 — Bauhaus

                                             

         

A Staatliches-Bauhaus (literalmente, casa estatal da construção, mais conhecida simplesmente por Bauhaus) foi uma escola de design, artes plásticas e arquitetura de vanguarda que funcionou entre 1919 e 1933 na Alemanha. A Bauhaus foi uma das maiores e mais importantes expressões do que é chamado Modernismo no design e na arquitetura, sendo a primeira escola de design do mundo.
A escola foi fundada por Walter Gropius em 25 de abril de 1919, a partir da reunião da Escola do Grão-Duque para Artes Plásticas . A maior parte dos trabalhos feitos pelos alunos nas aulas-oficina foi vendida durante a Segunda Guerra Mundial. A intenção primária era fazer da Bauhaus uma escola combinada de arquitetura, artesanato, e uma academia de artes, e isso acabou sendo a base de muitos conflitos internos e externos que se passaram ali.
Seu objetivo inicial era treinar artistas para o trabalho ligado à indústria. Com o uso de modernos materiais industriais, reduzidos a seus elementos básicos e desprovidos de adornos ou decorações, os designers na Bauhaus procuravam fabricar produtos que evitassem referências históricas, de aparência estética agradável e para a produção em série.

2 — Art Déco


 

O termo art déco, de origem francesa (abreviação de arts décoratifs), refere-se a um estilo decorativo que se afirma nas artes plásticas, artes aplicadas (design, mobiliário, decoração etc.) e arquitetura no entreguerras europeu. A art déco surgiu na primeira década do século XX, com denominação derivada da Exposição Internacional de Artes Decorativas e Industriais Modernas de Paris, em 1925, fundamentando-se a partir do uso de figuras geométricas nitidamente definidas e com influência da Bauhaus, especialmente no uso de novos materiais. Esse estilo perdurou até fins da década de 1930, ressurgindo, inclusive com imitações, nas décadas de 1970 e 1980, desvalorizando-se, a parir daí, com muita rapidez, especialmente devido a versões de baixa qualidade que passaram a ser produzidas em série. Embora muitos movimentos de design tivessem raízes em intenções filosóficas ou políticas, a Art Déco foi meramente decorativa. Na altura, este foi visto como estilo elegante, funcional e ultra moderno.

Representa a adaptação pela sociedade em geral dos princípios do cubismo. Edifícios, esculturas, jóias, luminárias e móveis são geometrizados. Sem abrir mão do requinte, os objectos têm decoração moderna, mesmo quando feitos com bases simples, como concreto (betão) armado e compensado de madeira, ganham ornamentos de bronze, mármore, prata, marfim e outros materiais nobres. Diferentemente da art nouveau, mais rebuscada, a arte déco tem mais simplicidade de estilo.


Por hoje é isso, espero que tenham gostado, beijos e um ótimo dia!!!

9 comentários:



Ana Maria Braga disse...

Muita coisa a aprender sobre móveis!! rs.
Desejo um ótimo dia.
Bjs, Andreia.

Roberta M. disse...

Essa já é a fase que começo a gostar de verdade!!! Usavel hoje sem problema!! Beijocass

Fabiana Tardochi disse...

Oi Lica!
A história dos móveis é muito legal e dá para perceber as mudanças em cada época.
Eu tenho uma certa afinidade com esses móveis do século XX. Gosto muito do design.
Beijos e um ótimo dia

http://claudiaaoextremo.blogspot.com/ disse...

Oi Lica
Super interessante esse texto sobre móveis estilos,decoração é sempre um tema bacana e saber a história dos móveis, dos seus estilos e época é fascinante
Parabéns!!!
Beijo Lica

Liliane de Paula disse...

Muito interessante. A gente vê moveis e de maneira geral não lembra que tem um história

Joart Flores disse...

Amo saber as coisas como elas são. Gostei da aula de hoje! rs Obrigada!
Beijinhos carinhosos

Sonia disse...

Estou gostando de acompanhar o história dos móveis, de ver as mudanças.
Esta época de art déco tem móveis bem interessantes.
Beijos

Maria Lúcia - Asas da Imaginação disse...

Oi amiga! Quanta riqueza de informação! Até parece um blog de arquiteta...rsrs.

Lica, amei receber vc lá em casa, tá? Volte mais para um cafezinho e vê se dá pra levar o crepe que eu amooooooo! Rsrsrs, tá?
beijocas.

Sandra disse...

Nossa, quanta informação! Eu gosto mais do estilo Bauhaus, mas não há como negar que o Art Déco também tem seu lugar no meu coração...
Ai, ai...(suspiros)
Beijos