História do mobiliário - França séc XVII e XIX

Bom dia, hoje é dia de voltarmos no tempo, voltamos extatamente no século XVIII e XIX, vamos lá?

O estilo Luís XVI é inspirado pelo gosto neoclássico, devido às recentes descobertas e escavações que revelaram civilizações egípcia, grega e romana.

De um modo geral, o estudo do mobiliário europeu do século XVIII revela um
momento de excelência. Os ateliês de fabricação de móveis de luxo, durante o
século XVIII, atingiram um alto padrão de elegância e de perfeição técnica. A
tipologia dos móveis ampliou-se quantitativamente, adaptados aos mais diversos usos, num processo de enriquecimento dos hábitos domésticos. O sentimento de conforto, como uma atitude consciente em relação ao corpo e à permissão para relaxar em ocasiões íntimas, como, aliás, a própria noção de intimidade, em detrimento da postura educada. Teve-se consciência da rigidez e do desconforto da etiqueta.
Afirmaram-se, assim, as noções mais próximas às nossas de privacidade e conforto, assim como a concepção do que deveriam ser ambientes íntimos, em oposição ao espaço público.

Os elementos decorativos mais usados neste período são as aplicações em bronze dourado, com técnicas de ourivesaria; os painéis decorativos de porcelana, principalmente de Sèvres e das fábricas de Josiah Wedgwood, da Inglaterra. As figuras são emolduradas por laços e fitas, geralmente com o formato oval.




Os modelos de móveis mais populares durante o estilo Luís XVI eram as camas, cômodas, poltronas e  escrivaninhas. Um móvel sofisticado desta época era o móvel destinado a guardar o relógio de pêndulo, que recebia decorações requintadas e na parte superior possuía uma ânfora para queimar essências. 







O estilo Luís XVI desenvolveu-se na França, na segunda metade do século XVIII. Neste período, as curvas e os motivos florais, típicos do Rococó, perdem a força e são substituídos por uma decoração mais simples, porém sem perder o conforto. Deste modo, preservam-se os modelos estofados e as cadeiras e poltronas do período anterior. As mudanças, no entanto, são perceptíveis nas formas gerais dos móveis, que se tornam mais contidas, com linhas mais simples e geométricas.

Por hoje é isso, beijão e um ótimo dia.

11 comentários:



KINHA disse...

Bom dia Andreia

São lindos, mas eu teria no máximo um, em minha casa, por serem muito pesados.

Bjoooooooooo.............

http://amigadamoda.blogspot.com

Ana Maria Braga disse...

Gosto de aprecia-los de longe ou no máximo uma a duas peças para dentro da minha casa. Mas, tem o seu valor, pelos seus detalhes.
Um dia bem proveitoso, é o que te desejo. Bjs

Fátima disse...

Olá Andreia, vim conhecer o seu blog. Gostei muito. Já sou sua seguidora. Venha me fazer uma visita, quem sabe me seguir também. Um abraço.
http://koisinhasdelinha.blogspot.com/

Só Brincos disse...

Glorinha Rinaldi (sbrincos)
Olá Andreia,
Vim conhecer seu blog adorei, parabéns pelo o trabalho!Estamos lhe seguindo!
Convido a voce a visitar nosso blog!
Glorinha Rinaldi
Bjos
Designer de Joias
htpp://sbrincos.blogspot.com

Liliane de Paula disse...

Andreia já perguntei "miles" vezes e vc não responde. O que aprende no curso que vc está fazendo? E o tempo de duração?

Anita disse...

Lica, eu aprecio com moderação, rs, na minha casa só teria uma cadeira dessa época, as outras peças eu acho muito brutas, bjssssssss.

Stefhane disse...

Olá, acho esse tipo de decoração bonita, mas não botaria na minha casa, gosto de um desenho mais simples e leve...mas valeu pelas informações...
Da uma passadinha no meu blo, ele acaba de entrar no ar...decorarpradistrair.blogspot.com...vlw, bju...

Eva disse...

Oi Lica amei o post, adoro esses estilos, moderados sim, dão requinte ao ambiente. bjos, um lindo dia pra ti.

Fabiana Tardochi disse...

Eu gostaria de ter uma cadeira de época assim aqui em casa. Reestilizada, claro!
Acho bem charmoso.
Beijos

Elza Carrara disse...

Lica,
A previsão para o Thomas chegar é "qualquer momento"!!!!
Olha só a agonia da ansiosa em pessoa aqui, rsrsrs
Estou na semana 37 (semana em que Arthur nasceu), mas já é a 3° semana que eu sinto as dores das falsas contrações, as que preparam o corpo para o parto, mas nada de acontecer :(
O prazo limite é 8 de Abril, pois completo 40 semanas redondinho, mas nada impede que ele chegue antes.
Tento não pensar, mas nessa reta final fica difícil pensar em outra coisa.
Se fosse cesária eu saberia o dia ao certo, mas parto normal é esperar o momento certo.
Cada vez que vou ao banheiro penso que minha bolsa vai estourar finalmente, mas nunca acontece, ahahaha
Thomas está é curtindo a barriga e não quer sair, será que vai ser preguiçoso, ahahaha
Bjs.

Anita disse...

Lica, obrigada pelo carinho e preocupação, a maioria dos exames são de rotina sim, deixei acumular tudo e ficou tudo atrasado e embolado, até dentista, mas tem uma questão no joelho direito que é mais complicadinha e estou tentando ficar bem porque me incomoda muito. Qto a eu gostar de azul igual a Fabi, sei que na foto parece azul,mas na verdade é verde turquesa, e a responsável por eu colocar aquelas cores naquele cantinho sabe quem foi??? Você!!! Porque quem puxou tudo foram os passarinhos que vc me deu, aí veio a moldura e o galho deles, e foi indo naquelas cores. Atualmente estou com necessidade de cor, mas eu tenho fases e o pessoal aqui já sabe, daqui a pouco dou uma parada e esqueço da casa e só olho pra mim, se bem que dessa vez a fase casa tá demorando a passar, culpa dos blogs, kkkkkk. bjssssssssss.