Quadrilha - Carlos Drummond de Andrade

QUADRILHA

João amava Teresa que amava Raimundo
que amava Maria que amava Joaquim que amava Lili
que não amava ninguém.
João foi para os Estados Unidos, Teresa para o convento,
Raimundo morreu de desastre, Maria ficou para tia,
Joaquim suicidou-se e Lili casou com J. Pinto Fernandes
que não tinha entrado na história.


Quando eu cursava a 6ª série essa poesia de Drummond me foi apresentada, acho que foi logo após a sua morte, li, gostei, me intererssei e hoje sou fã deste imortal poeta.

Diversos blogs tem feito uma pequena homenagem ao grande poeta divulgando textos, crônicas e poesias...

Por hoje é isso, beijos e até a próxima!

10 comentários:



Sueli disse...

oi Andreia

Graças à Deus q ainda se aprende algo de bom nas escolas... isso é um alento... e esse texto é sem dúvida o mais conhecido, lindo demais! ótima escolha
beijos

Pepa disse...

Oi Andreia, é a Vi,é muito importante valorizarmos os talentos nacionais, e sem duvida Drummond é (foi) um deles.
Fiquei impressionada com sua disposição, Guarujá, Sorocaba e Atibaia,se fosse eu tinha que tirar ferias,kkkk
Beijos,Vi

Dani Pivatelli disse...

Drummond é sempre o máximo. Boa escolha

Dona Amélia disse...

Adoro Drummond!
E como não participei da blogagem, deixo aqui uma das minhas queridas:

Porque (Carlos Drummond de Andrade)

Amor meu, minhas penas, meu delírio,
Aonde quer que vás, irá contigo
Meu corpo, mais que um corpo, irá um'alma,
Sabendo embora ser perdido intento
O de cingir-te forte de tal modo
Que, desde então se misturando as partes,
Resultaria o mais perfeito andrógino
Nunca citado em lendas e cimélios
Amor meu, punhal meu, fera miragem
Consubstanciada em vulto feminino,
Por que não me libertas do teu jugo,
Por que não me convertes em rochedo,
Por que não me eliminas do sistema
Dos humanos prostrados, miseráveis,
Por que preferes doer-me como chaga
E fazer dessa chaga meu prazer?

Xerinhos, bonita! ;oD
Paty

Coração da Nena disse...

Andreia querida,
Sou apaixonada pela obra de Drummond tbm. Ele merece a homenagem.
Bjs carinhosos e um ótimo restante de semana.
Nena.
www.coracaodanena.blogspot.com

Luzia Lira Pedagoga disse...

Drummond, muito bom. Adoro poesias. Essa que vc citou, sempre vejo ela com certas verdades em relação a relacionamentos. De repente se casa com uma pessoa que não tinha nada a ver, ou não, rs.


bjos Luzia

She disse...

Hahahaha muito, muito bom! Lembrei quando era adolescente que normalmente a gente se apaixona por quem nem sabe que a gente existe e esse texto cai muito bem! Adorei!
Beijo, beijo querida!
She

Terezah disse...

Essa poesia também me faz lembrar da adolescência....adoro esse poeta!!
Lembro dele todos os dias, o Edifício onde moro tem esse nome...rss..Grande Poeta!!!
Um beijo

Tays Rocha disse...

Lica querida, eu adoro Drummond, é sem dúvidas um dos meus poetas favoritos, tenho apreço pelos meus livros e os releio de tempos em tempos. Adorei essa homenagem, tenho visto em vários blogs, mas por falta de tempo acabei não participando.

Beijocas ♥

Angela disse...

Andréia o que mais me encanta em Drummond,é ele ser atemporal, escrever frases e poesias que continuarão sendo originais daqui a 100 anos! Abençoada semana para você!Bj