História do mobiliário - Idade Média

Bom dia!

Hoje vamos viajar pela Idade Média, conhecer os móveis e alguns costumes desta época. Todos prontos para a viagem?

Apesar da conservação de muitas peças do princípio da era cristã e do período bizantino, existem poucos mobiliários, tanto do oriente como do ocidente. A arte bizantina tem sido muito admirada; a riqueza das igrejas imperiais, como as de Istambul, indicam que existiu um luxo paralelo no mobiliário dos palácios e das famílias poderosas. Os mosaicos de Bizâncio sugerem que a ornamentação clássica ainda era utilizada.


                              
O chamado trono de Dagoberto I, obra de bronze retorcido, com patas de animais, semelhantes aos móveis romanos, mas com uma forma mais audaz, é um verdadeiro monumento bizantino, assim como o trono do bispo Maximiliano, com relevos de marfim completos por um marcode madeira, desenhados para uso eclesiástico, revelando a rica e estilizada ornamentação do período e dando uma idéia de como se concebia o desenho do mobiliário comum da época.
O período compreendido entre os séculos XI e XII, que esteticamente se associa o romantismo, se destaca pelo soerguimento da espiritualidade cristã e pelo grande número de igrejas construídas na Europa ocidental; contudo, praticamente não se têm registros históricos sobre o mobiliário que, em geral, era muito rudimentar. As peças mais comuns eram arcas ou cofres e bancos de pedra ou madeira.
Foi chamado de Românico por ter como base o arco romano semicircular, arco pleno ou meia circunferência. A construção românica é pesada, maciça, majestosa, terrena e consciente da sua força. A tendência de toda a arquitetura era para muita largura e pouca altura. Os interiores eram simples, e o baixo relevo era a forma mais comum de escultura.
 Para benefício de um povo iletrado o ornamento no interior das igrejas era de caráter instrutivo. A escultura que ornava portas, paredes e colunas eram abstratas e convencionais, a margem da realidade, nunca havia cópia direta da natureza. Os castelos nesta época tinham um aspecto vazio, escuro e eram cercados de muralhas, vendo-se no castelo feudal o desenvolvimento da arquitetura românica. A pintura era com muito ouro e púrpura. Pelas poucas aberturas existente neste estilo e interiores vastos eram propícios neste ambiente o uso de mosaicos, tapetes , panos decorativos e afrescos.

Mobiliário Gótico

                                         


A arquitetura gótica inseriu novos conceitos de espaço graças à utilização de arcos pontiagudos e outras inovações construtivas, contudo, o desenho do século XII não estava sendo influenciado pelo novo estilo. As catedrais eram a manifestação da opulência, mas os interiores eram limitados a móveis de carvalho, simples e funcional, revestidos com tapeçaria.

                             

Os elementos decorativos do gótico não se transferiam para os desenhos dos móveis, pelo menos até o século XV, quando foram introduzidas novas formas. Uma delas foi um tipo de aparador, com uma pequena zona para guardar objetos, sustentado por dois pés laterais altos; tinha espaço para guardar peças sobre a parte fechada assim como uma estante na parte inferior, fechada, para guardar objetos. Outro importante móvel era o armário, com portas grandes, que fechavam um espaço de 1,5 a 2 metros. Junto com motivos arquitetônicos como arcos, colunas e desenhos foliados, também se utilizavam talhas decorativas. As poltronas eram rígidas, com almofadadas. As camas eram amplas. As mesas eram muito simples, na maioria das vezes limitadas a uma tábua sobre dois ou mais cavaletes, o que lhes conferiam maior mobilidade.

                       

Esse estilo, no princípio um fenômeno característico do norte da Europa, seguiu presente nos desenhos de mobiliários até o início do século XVI.


Por hoje é isso, espero que tenham gostado.

Beijão e um ótimo dia!


8 comentários:



Ana Maria Braga disse...

É coisa muita para aprender sobre móveis!!
Aproveito para te desejar um lindo dia. Bjs

Neli Rodrigues disse...

Adorei sua aula de história. E esses móveis, qta coisa eles já não viram???
Bjs♥

Mutante disse...

Você já viu quantos móveis interessantes tem no Museo do Ipiranga? Tem alguns bem interessantes e antigos como esses para se ver ao vivo. Eu adorei quando fui lá! Tem também um monte de ferros de passar roupas antigos e vários utensílios.
ps. não consigo esquecer um treco nojento que vi chamado escarradeira...pode imaginar?

beijinhos

Fabiana Tardochi disse...

Super interessante Lica!
Cada semana que passa estou adorando suas "aulas"
saber é sempre muito bom.
Beijos

Dona Amélia disse...

Frô, estou adorando estes posts "educativos", tudo de bom mesmo!
E quanto à minha nova rotina, olha, acho que se tivesse filho seria ainda pior, mas espero estar completamente adaptada nos próximos 10 dias. rs

Xêros, bonitona!
Paty

Anita disse...

Quer dizer então que essa coisa de mesa feita com uma tábua em cima de cavaletes vem do estilo gótico??? Vivendo e aprendendo...estou adorando essas aulas, bj gde.

Luddy_alves@hotmail.com disse...

Parabéns
Achei seu Blog na Net fazendo trabalho de faculdade sobre historia do mobiliaria. É adorei,me ajudou muito!
Parabens

Anônimo disse...

HELLO.ENCONTREI O SEU BLOG AO PESQUISAR SOBRE ARQ.BARROCA,ADOREI O TEXTO É AS IMAGENS.BJS